Historia

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

Últimos assuntos
» Universo de Kanok
Ter Jan 10, 2017 1:50 am por The Elderly

» Cannons de Vorkgoryn
Qua Dez 28, 2016 11:27 am por The Witch

» Universo de Vorkgorym
Qua Dez 28, 2016 4:14 am por The Witch

» Cannons de Kanok
Dom Dez 18, 2016 5:34 pm por The Elderly

» Postagens +18
Sex Nov 18, 2016 12:47 am por The Witch

» Contas e Personagens
Sex Nov 18, 2016 12:27 am por The Witch

» O que é Between Two Worlds
Qua Nov 16, 2016 7:50 pm por The Witch

» Postagens
Qua Nov 16, 2016 6:55 pm por The Witch

» Conduta de Jogo
Qua Nov 16, 2016 6:18 pm por The Witch

Administração
The Witch
Michellen
Fundadora
Enviar MPVer perfil
The Elderly
Serafim
Administradora
Enviar MPVer perfil
Nome
Player
Administrador
Enviar MPVer perfil
Nombre
Apellido
Moderador
Enviar MPVer perfil
Awards
Premio obtenido
Nombre apellido
Premio obtenido
Nombre apellido
Premio obtenido
Nombre apellido
Premio obtenido
Nombre apellido
Afiliados

Élite 0/40
Creditos
Skin hecho por Hardrock de The Captain Knows Best. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

Universo de Vorkgorym

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Universo de Vorkgorym

Mensagem por The Witch em Ter Dez 27, 2016 9:32 pm

Trama de Vorkgorym
O universo Medieval
Resumo geral.



A pesada armadura de ferro fazia com que as botas ecoassem os inconfundíveis passos da guerreira ao se chocarem contra o brilhante piso do longo corredor. As portas que dividiam os ambientes eram abertas rapidamente pelos escravos que serviam ao imponente castelo das Terras Firas, a figura esguia e com semblante sério e carrancudo tinha seu caminho livre até o Salão do Conselho. Com seus longos cabelos dourados como o ouro indo até sua cintura a jovem mulher adentra o grande ambiente onde já estavam três homens e uma outra mulher, em seus braços a jovem de cabelos escuros ia até seu assento lentamente.

- Levantem-se! - era a ordem dada de forma ríspida e rigorosa.

Todos ficavam de pé e curvavam-se diante da guerreira que por eles passava seguindo em direção ao seu assento. Uma grande cadeira trabalhada em entalhes, os apoios para os braços tinham em sua ponta um entalhe em formato de garras de um dragão, atrás do apoio para as costas surgiam duas grandes asas enquanto no topo do apoio podia-se ver uma grande cabeça de dragão. A mulher se senta e joga alguns papiros que trazia consigo sobre a mesa em direção ao outros que ali estavam.

- Algum de vocês possui a capacidade de me explicar a razão dos malditos Mutrall terem desembarcado em Zaxtrak? E por que infernos eu não fui informada disso? O que aqueles malditos montanheiros  querem com os filhos de uma vadia dos Zaxtrak? Cadê os meus espiões? Estou sendo traída e nada foi feito ainda?!!-

Ninguém ali ousava interromper a jovem que esbravejava sem sequer tomar fôlego entre seus questionamentos, sua branca pele quase pálida estava agora em um carmesim expressando sua ira. Sim, em todo o vasto mundo de Vorkgorym haviam sérios problemas e aquele era um dos piores.

Seu nome era Rakandra Vortraxes, conhecida como Deusa dos Ventos, seu título veio após uma sangrenta guerra entre os continentes pela disputa ao supremo trono. A velha casa de Frazz detinha a coroa de Vorkgorym à milênios instaurando uma longa tradição de tirania, Pouco a pouco todos os reinos de todos continentes passaram à não mais suportar tamanha ousadia de seus reis. O velho Arkvar Frazz o Demônio fora um dos mais brutais tiranos, aniquilava quaisquer casas que ousassem questiona-lo. As casas mais fortes de cada reino começaram a organizar-se lentamente contra a Casa Frazz e os antigos Lordes e Lady's de Vortraxes não se omitiram.

Desde tempos remotos a Casa Frazz contou com a ajuda das casas Mutrall, Zaxtrak, Mandraj, Dravastra e com os feiticeiros da Cidade sem Sombra, formavam uma poderosa união que assustava os outros reinos. A Casa Frazz dominou as Terras Frias de Frosyhark por mais de 4 milênios, tendo como principais vassalas as casas Vortraxes e Bravata devido a sua incomparável força. Vortraxes e Bravata eram duas casas cujo poderio militar impunha um medo tão terrível em seus oponentes que muitos soldados fugiam do campo de batalha. No entanto o antigo Lorde da Casa Vortraxes cansou-se de ter um grande poder em suas mãos e ter de obedecer a um lunático impiedoso, assim este corajoso Lorde organizou secretamente uma grande revolução contra as forças da Casa Frazz.

 Todos os reinos estavam exaustos da tirania de Arkvar Frazz e por isso a maioria dos Lordes de Vorkgorym o abandonaram à sua própria sorte, apenas Mutrall e Zaxtrak mantiveram-se leais ao tirano e lutaram com todas as forças para que a rebelião fracassasse. A Casa Frazz estava certa de que sua vitória estava garantida sem importar o número de homens nos exércitos de seus inimigos, afinal o seu nome se dava pelo fato de Frazz ser uma poderosa criatura mágica vinda dos mais profundos abismos de Vorkgorym.

Frazz é na realidade um demônio de olhos negros como a noite e corpo roxo coberto por venenosos espinhos, dizem que a forma humana não suportaria todo o seu poder e assim ele assumira a forma de uma gigantesca tarantula, maior até mesmo que o maior dos castelos de Vorkgorym.  A lenda do continente diz que um velho homem vagava pelo deserto em busca de conhecimentos através da fé na Magia Negra, quando o demônio subitamente abriu as areias com suas longas e poderosas patas e saltou para trás do velho viajante, o homem já havia se deparado com diversas criaturas místicas ao longo de sua vida e não assustou-se com a presença do poderoso demônio.

Os antigos sábios dizem que Frazz admirou a coragem do homem e lhe testou através de três questões mágicas, os sábios jamais revelaram quais seriam as Três Questões de Frazz, mas dizem que o velho homem acertou em suas respostas e assim ele foi contemplado com um castelo e todo um reino para governar. Anos depois o demônio se aproximou do castelo em meio ao deserto e lá se enterrou dizendo que sempre protegeria os futuros governantes de Vorkgorym que levassem consigo o seu nome, Frazz.

No entanto, Brasmurth Vortraxes não se intimidou com a presença ameaçadora de Frazz e buscou um poderoso aliado nos confins do mundo indo pessoalmente até as Terras Mortas de Jytrah, esta que até os dias atuais é tomada por gigantescos vulcões e é governada pelo poderoso Jytrah, um dragão cujos rugidos podem ser ouvidos por todos reinos. Uma besta poderosa poderia ser a salvação de todos os reinos descontentes com o governo da casa Frazz, mas as negociações entre Brasmurth e Jytrah não foram muito boas e Jytrah negou-se a ajudar a casa Vortraxes e aliados em sua luta.

Por vários anos os reinos ficaram frustados e impacientes com a recusa do grande dragão em apoia-los, desta forma a união contra Frazz decidiu iniciar a guerra mesmo sem ter o apoio de Jytrah, e assim pouco a pouco começaram a ser massacrados ao longo das eras e aumentando assim a moral de Frazz e de seus fieis aliados. Séculos se passaram até que  Rakandra nasceu, a rebelião estava a ponto de fracassar miseravelmente devido aos séculos de derrotas que a união contra Frazz havia sofrendo.  Nenhum de seus ancestrais conseguira convencer Jytrah de lhes ajudar em sua guerra e isso fazia com que a união se perdesse ainda mais a fé em um vitória. Quando Rakadandra completou seu 10 anos de idade seu pai Lorde Frosrakar Vortraxes a tomou nos braços e fez uma última vez a longa jornada até as Terras Mortas para falar com Jytrah.

A fera estava cansada de receber pedidos de auxilio e rugiu ferozmente fazendo trovoar os céus de todo o mundo, até mesmo Frazz temeu aquele som que fazia com que as montanhas vibrassem violentamente. Frosakar levou até os pés de Jytrah a sua filha e disse-lhe para devorar a então criança que tinha já os seus 13 anos de idade. O homem com firmeza na voz e lágrimas nos olhos disse à poderosa fera que preferia ver sua filha devorada pelo ser mais poderoso daquele mundo ao ver o que meros mortais fariam com ela caso ele e a união perdessem a guerra. Era um conhecimento comum o que guerreiros faziam com mulheres e crianças de um reino rival após uma guerra, ainda mais quando estes ousavam desafiar a suprema coroa de forma tão leviana, a morte seria uma libertação para qualquer um após uma dura derrota.

Jytrah observou a garota e ergueu-se de seu ninho caminhando ao redor da pequena menina, Frosakar disse-lhe que todas crianças e todas as mulheres teriam destino mais cruel do que uma espada cruzando seu corpo após a derrota iminente.  Se Jytrah negava seu apelo para lutar ao seu lado que ao menos ele mesmo desse fim á sua única filha, ele preferia ver Rakandra ser devorada ao ser forçado a vê-la ser brutalmente violada até a morte pelos homens da Casa Frazz. O poderoso dragão apanhou a menina em suas garras e então estendeu suas asas, dando um grande rugido fez com que de seu ninho saíssem mais dois dragões ainda jovens. Jytrah ordenou que Frosakar fosse levado até seu reino e que todos estivessem prontos para o fim daquela guerra.

 Dois anos se passaram e finalmente o céu sobre o campo de batalha em Vorkgorym fora tomado por três sombras colossais, as forças que lutavam contra a Casa Frazz e seus homens estavam prestes a render-se quando os poderosos dragões tocaram o chão e assim a história teve seu curso alterado. Frazz furioso por ver sua vitória ser tirada de si avançou ferozmente contra Jytrah antes que este terminasse de emitir seu rugido furioso, a batalha das duas feras colossais deixou todos os homens e mulheres espantados com tamanho poder de ambas as bestas. No entanto, Frazz não contava com a presença de Frosakar junto à Jytrah estando em suas costas, assim o bravo homem saltou sobre o demônio de oito patas e lhe perfurou um dos olhos e todos os que pudera antes que  fosse arrancado da face da besta por suas patas.

As cenas da trágica e heroica morte de Frosakar ainda atormentam a mente de Rakandra, o homem fora brutalmente feito em pedaços em meros segundos, seu sangue e entranhas lavaram os soldados que estavam próximos do fato. Este fora o preço necessário para que Jytrah pudesse quase matar Frazz e o fazer recuar o quanto antes forçando todo seu exército a recuar e aceitar a derrota. Rakandra não contente fora atrás do então portador da coroa montando Jytrah, Yufrav Frazz fora morto pela jovem de 15 anos saudando o débito da morte de Frosakar. Assim contam os livros de história de todo o império de Vorkgorym, quando a Deusa dos Ventos montada em Jytrah pôs fim à vida do tirano Yufrav e quase aniquilou o demônio Frazz.

Mesmo com a vitória Rakandra decidiu não assumir o trono de Vorkgorym e entregou-a para Lorde Garsmar de Fraxios sob o juramento de lealdade, o reinado de Garsmar seria regido pela casa Vortraxes e seu conselho. A jovem havia percebido que ainda era muito jovem para assumir a responsabilidade de um reinado, assim resolveu aguardar o momento certo de reclamar aquilo que sua família havia conquistado com grandes sacrifícios.

A casa Fraxios tinha um longo histórico de amizade e lealdade para com os Vortraxes e assim aceitaram a honra de serem portadores da coroa até que esta fosse reclamada, afinal Garsmar era conhecido por sua nobreza e apurado senso de justiça, era um jovem rapaz ensinado desde cedo como governar um povo e como ser um Lorde adorado por seus liderados. Garsmar secretamente nutria um grande amor por Rakandra mas jamais tivera um sinal em resposta ao seu sentimento, mas também não tivera ainda coragem de expressar o que sentia por ela, sabia que a jovem sempre fora uma pessoa fria e de temperamento bastante curto.  

Os anos passaram rapidamente e com seus 26 anos Rakandra havia sido informada que Mutrall e algumas casas começaram a se movimentar de forma suspeita, alguns de seus informantes temiam que Mutrall estivesse formando uma união de reinos afim de tomar a coroa de Fraxios e devolverem aos Frazz. Esta suspeita enfureceu a jovem fazendo-a entrar em desespero, mesmo que 11 anos tivessem se passado o seu reino ainda não havia se recuperado de todas as perdas, e atualmente todo o reino passava por sérios problemas econômicos e com a saúde de sua população.

Ela se preocupava pelo fato de que essa confiança de Mutrall era extremamente suspeita, temia que Frazz tivesse se recuperado da batalha que havia ocorrido 11 anos atrás e estivesse pronto para reclamar a coroa que havia dado para o seu povo. Rakandra sabia que Vortraxes, um jovem dragão filho de Jytrah poderia não ser o suficiente para enfrentar o demônio Frazz caso este realmente estivesse recuperado da última batalha. O dragão Vortraxes havia adotado este nome em respeito à casa que honrou seu povo, os dragões são feras extramente inteligentes e leais, prezam a honra e um caráter que não permita ser questionado. Mesmo sendo jovem o dragão Vortraxes era incrivelmente poderoso, mas pouco sabia sobre batalhas e como enfrentar uma demônio que se igualava ao seu pai Jytrah em questão de poder. Caso uma nova guerra estourasse naquele momento as chances de do dragão e da casa Vortrax perderem era extremamente grande, Rakandra não poderia se dar ao luxo de permitir que isto acontecesse.

Um dos homens que estava sentado se colocou de pé e interrompeu as lembrança da Lady guerreira, e tomou a palavra:

- M'Lady acreditamos que as movimentações dos Mutrall seja apenas por razões comerciais, não vimos nenhuma prova de que as ações tenham sido com intenção de traição à coroa. -

Seu nome era Hyrald, um velho homem com cabelos cinzentos e um barba longa que ia até abaixo de seu tórax, ele chefiava o Conselho de Frieza, era como o conselho das Terras Frias era chamado. Toda e qualquer decisão ali definida deveria ser acatada com a frieza e obediência exigida pela Lady, assim o Conselho levou em sua alcunha a forma como retratavam as decisões de sua Lady, Frieza.

Hyrald sabia que Rakandra tinha suas razões para suspeitar de Mutrall e Zaxtrak já que a segunda Casa havia sido aliada dos Frazz muito tempo atrás, e mesmo agora sendo vassalos da casa Vortraxes ela não tinha qualquer confiança em seus membros. Mutrall ainda era leal à Frazz e seu reino e jamais iriam abandona-lo á não ser que Rakandra e seus aliados conseguissem eliminar toda a família e instaurar uma nova linhagem para comandar as Montanhas de Vastazzy, isso seria uma grande bobagem já que as montanhas eram fortemente guardadas por tropas posicionadas em todas as cadeias.

Um jovem homem se levanta a toma a palavra, seu nome era Ibersj.

- M'Lady eu lhe dou minha palavra que não fora relatado nenhum ato ou palavra relacionados à traição, eu e os demais espiões de M'Lady estamos atentos à todo e qualquer movimento das casas que um dia foram aliadas aos Frazz. -

A jovem mulher bate com as mãos sobre a grande e pesada mesa fazendo um alto estalo ecoar pelo vasto salão.

- Eu não quero a merda de palavra de ninguém!!! -

O homem abaixa sua cabeça e se senta imediatamente, enquanto a Lady sente um nó formar-se em sua garganta enquanto relembrava as cenas da antiga batalha.

- Eu PRECISO - enfatizava aumentando o seu tom de voz - que me deem garantias concretas de que os Fraxios e a coroa estejam completamente seguros! Não podemos perder algo que levamos quase 5 séculos para conquistarmos, a nossa liberdade!-

Todos abaixavam a cabeça pensando por um instante, então uma jovem mulher se levanta e ergue a mão pedindo permissão para falar. Rakandra consente com a cabeça e se senta para ouvi-la.

- Lady Rakandra, podemos enviar mensageiros para as terras além do Norte e pedirmos seu apoio em forma de uma aliança, quem sabe nós tenhamos sucesso? Nunca enviamos ninguém para lá, estamos presos à mapas antigos e alianças baseadas em interesses. -

Todos na sala fazem um silêncio quase mortal enquanto a Lady respirava lentamente olhando fixamente para a mesa de madeira, os dois homens se entreolhavam com os olhos arregalados e temendo a resposta de sua senhora. Todos sabiam da lealdade de Rakandra com as tradições de seus antepassados e que jamais haviam desejado ir além das montanhas, os povos além do Norte eram desconhecidos e haviam poucas histórias sobre eles. A jovem mulher começava a suar frio devido o longo silêncio de sua Lady e os olhares temorosos de seus colegas, uma nova voz surgia no salão, um homem de meia idade se levantava dizendo:

- Eu concordo com Endara M'Lady. - Todos voltavam seus olhares para Cryvos o General de Vortraxes. - Jamais ousamos ir para o Além do Norte, podemos sim ter grandes resultados naquela região, podemos trazer esperança para nossos aliados atuais fazendo novas alianças com novos reinos. -

- Jamais fomos lá antes. - Respondeu a Lady com um tom de voz firme e baixo.

- Temos as chance de irmos agora, será algo novo e... - Cryvos é interrompido pela Lady.

- Isto vai contra nossos antepassados.-  Sua voz permanecia baixa e firme.

- Mas M'Lady... - Novamente o homem é interrompido, mas desta vez a Lady se levante e novamente brada batendo as mãos sobre a mesa.

- ISTO VAI CONTRA A DECISÃO DE NOSSOS ANTEPASSADOS! -

 Inesperadamente o homem se levanta e lança sua cadeira para trás bradando em resposta.

- E POR ESSA MESMA RAZÃO NOSSO REINO ESTÁ AFUNDANDO!! VOCÊ É CEGA POR ACASO? - Rapidamente ele se cala e todos seus colegas o olhavam com grande espanto.

Rakandra ergue a cabeça lentamente fechando os punhos fazendo com que as veias de sua mão saltassem sob a pele, seu corpo tremia em incontrolável ira. Hyrald tentava falar em defesa de Cryvos mas a Lady apenas negava com a cabeça em sinal para que o homem se calasse.

Ela respira profundamente enquanto endireitava seu corpo e olhava com um olhar frio para seu General, seu olhar fazia os ossos do homem congelar pelo temor que sentia naquele momento. Todos sabiam do temperamento explosivo de Cryvos e que este muitas vezes perdia o controle e gritava com os demais do Conselho Frieza, mas era a primeira vez que ele o fizera com Rakandra e todos temiam pela punição que este poderia ser submetido, até a morte era algo cabível naquela situação.

Rakandra sai de seu lugar e caminha lentamente até seu General e para ficando frente a frente com o homem, ela ergue sua cabeça lentamente o encarando diretamente nos olhos enquanto desfere um forte soco contra sua armadura fazendo o homem balançar seu corpo. Ela fechava brevemente seus olhos e estalada cada um dos dedos de sua destra que acabara de atingir o homem, respirando profundamente ela abre os olhos e diz:

- Muito bem General Cryvos, tens não mais do que 3 anos para enviar uma carta dizendo que o povo Além do Norte são nossos aliados. Mande-me também toda a região devidamente mapeada, quero saber de cada árvore, cada região para caça, cada lago, cada rio e cada povoado daquele região.-

Todos olham incrédulos para Rakandra não acreditando no que ouviam, Cryvos no entanto toma a palavra.

- M'Lady me perdoe, mas sou um guerreiro e não explorador, mandar Endara e Ibersj eles são os mais adequados para uma tarefa desta natureza e... -  Rakara leva sua mão esquerda até os lábios de Cryvos o impedindo de falar, ela sorria.

- Endara e Ibersj não ousaram me afrontar, isto não é um pedido, lembre-se que sou sua Lady e dou ordens em meu reino. Não confundas minha bondade com amizade, estou lhe dando um presente Sir Cryvos de Bravata, em outras circunstâncias sua cabeça estaria sobre essa mesa e seu corpo estirado no chão. - O silêncio na sala fazia com que até as respirações tensas fossem ouvidas.

- Você irá reunir um grupo com meia dúzia de seus melhores homens e partirá com  Tryzia e Joffrey logo ao amanhecer, avisem-nos assim que encerrarmos esta reunião.-  Ela se afastava do homem dando-lhe as costas e seguindo até seu assento, parando subitamente ela questionava.

- Estamos entendidos General Cryvos? -

- Claramente M'Lady, ao amanhecer estaremos iniciando nossa jornada. -

- Ótimo, desejo-lhes uma boa sorte e que os deuses lhe acompanhem. Agora quero que todos saiam daqui. -

 Em poucos minutos todos haviam saído do grande salão deixando a Lady sozinha, esta se debruça sobre a mesa deixando diversas lágrimas escorrem por seu face alva, em silêncio ela chorava por sentir o peso das verdade ditas por Cryvos. Ela sentia-se fracassando com o povo que nela confiava à tantos anos, por mais severa e rude que ela aparentasse ser todos sabiam de sua preocupação para com seu povo e aliados. Rakandra tinha uma postura quase que tirana desde que conquistara a coroa de Frazz, mas havia surpreendido a todos por ter feito as Terras Frias se tornarem prósperas em poucos anos, no entanto algumas casas ainda fieis aos Frazz conseguiram de algum modo fazer com que todo o progresso das Terras Frias regredisse.

Esta situação fez com que Rakandra entrasse em profundo desespero para descobrir o que havia sido feito e por que seu povo agora passava fome, por que crianças morriam misteriosamente. Ela havia buscado respostas em todo os lugares possíveis, até que um dia um homem se aproximou de seus portões trajando roupas escuras e portando uma espada com uma lâmina negra e curvada, seu fio era de ouro e seu cabo feito de uma matéria desconhecida cravejada por pedras preciosas. Os guardas permitiram sua entrada após anunciarem a sua presença à Lady do castelo, o homem foi levado até o salão do Conselho e diante de todos os membros e também de Rakandra alertou que poderosas magias haviam sido lançadas contra as Terras Frias.

Inicialmente todos duvidaram mas nada disseram, Rakandra sentiu um forte arrepio subir por sua espinha, ela já desconfiava dessa possibilidade mas negava-se a crer que haveriam pessoas capazes de amaldiçoar um reino tão grande desta maneira. O homem saca sua arma repentinamente e a coloca sobre a mesa empurrando-a em direção à Rakandra, enquanto dizia com uma voz grave e estrondosa;

- Fostes abençoadas por Thryarkar e Vastryaar os deuses gêmeos da glória e soberania.- Tirando um anel de osso de dentro de seus trajes e lançando para a Lady ele continuava dizendo - Fostes abençoada por Hydrid a deusa maior da prosperidade e também da fertilidade de vossos animais e mulheres. -

Todos o observavam atentamente tentando descobrir quais eram sua intenções e por que dizia tais coisas, e o mais importante descobrir como ele sabia que tais deuses tinham de fato favorecido Rakandra. O homem torna a falar;

- Eu, Orfren de Jivrada fui encarregado pelos deuses maiores de lhe alertar dos perigos que corre Lady Rakandra, Rainha dos Céus e imperatriz de Vorkgorym. Muitos deuses não desejam sua ruína já que livrastes muitos de seus povos, fostes benevolente com muitas almas e este é um singelo agradecimento de alguns dos deuses, aceite M'Lady. -

A porta do grande salão do Conselho se abre uma vez mais e Endara entra lentamente percebendo a situação de Rakandra que desperta de suas memórias. A Lady se levanta rapidamente limpando sua face molhada e abraça a jovem mulher que lhe retribui o gesto.

- Acalme-se M'Lady, tudo ficará bem. - Dizia Endara enquanto passava uma de suas mãos pelos longos cabelos de Rakandra.

- Não precisa me tratar como Lady agora Endara, não há mais ninguém aqui, apenas nós duas. Antes de minha Conselheira és minha melhor e leal amiga, não estaria aqui senão por você. - Tocando o ombro direito de sua amiga com a cabeça Rakandra torna a deixar as lágrimas rolarem.

- Acalme-se Raky, essa tormenta há de passar em breve, tenhas fé em si mesma. Há quantos anos já não governas este povo e mesmo com todas as desgraças e maldições lançadas contra nós o povo continua a te amar e apoiar, ahn? -

Endara estava certa em alguns aspectos, mesmo diante de todas as dificuldades o povo sabia que Rakandra não poupava esforços para lhes trazer o bem estar e renovar suas esperanças, dia após dia magos e curandeiros chegavam até seu reino para atender os enfermos e lançar proteções contra as ameaças externas. As riquezas de Vortraxes estava pouco a pouco diminuindo mas ainda assim os aliados da Casa Vortraxes dispunham de seus próprios recursos para auxiliar as nações, jamais fariam tal coisa caso fossem liderados por uma pessoa semelhante aos Frazz.

As duas se afastam e Rakandra decide algo arriscado dizendo:

- Endy, chame Deron e mande-o reunir e seus soldados mais leais, irei visitar os Três Povos em dois dias e quero Deron e seus melhores soldados prontos o quanto antes. -

Os olhos de Endara se arregalavam de forma instantânea ao ouvir as ordens de Rakandra, ela gagueja ao confirmar a ordem.

- M' Lady, t-tens certeza disso? Pense melhor, temos outros Comandantes melhores para irem com a senhora. -

- Endy, por favor, sei o que estou fazendo e entendo seu temor e de certa forma também me sinto desconfortável com essa decisão, mas não tenho outra escolha. -

Um tanto quanto tensa Endara segura firme ambas as mãos de sua Lady enquanto maneava a cabeça de um lado para outro enquanto tentava pensar em uma solução, rapidamente ela diz:

- Chame Cryvos e mande Deron ir explorar as terras Além do Norte, seria ótimo para todos e você estaria completamente fora de perigo! Por favor Raky, dê-me este conforto para minha alma, não o leve consigo nesta jornada. -

Rakandra ria um pouco da tolice dita por sua amiga e nega com a cabeça.

- Eu prefiro ter minha cabeça decepada ao voltar atrás com minha palavra, Cryvos está cumprindo uma punição por me desafiar, sabes que isto é inaceitável. E sabes também que nem mesmo Deron é tolo o bastante para ameaçar-me, a diferença entre nossas habilidades é inquestionável. -

 Ambas se afastam com um sorriso no rosto, mesmo não sendo sincero e sereno o sorriso esboçado era para que uma pudesse tranquilizar a outra e trazer a sensação de que tudo ficaria bem.





Rakandra iria ingressar em uma longa jornada para solucionar grandes problemas, estaria indo até terras perigosas com pessoas não tão confiáveis apesar da alta hierarquia de seu cargo. O mundo de  Vorkgoryn estaria agora tomando rumos inimagináveis, ninguém tinha ideia de como os reinos agiriam dali em diante, muita coisa poderia acontecer, novos marcos poderiam ser realizados e grandes nobres poderiam dali em diante governar todo o mundo de Vorkgoryn, mas quem de fato tomaria o poder para si?



Thanks Tess


Última edição por The Witch em Qui Dez 29, 2016 3:43 am, editado 1 vez(es)
avatar

Admin

Mensagens :
15

Data de inscrição :
16/11/2016


Ver perfil do usuário http://betweentwoworlds.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Universo de Vorkgorym

Mensagem por The Witch em Qua Dez 28, 2016 4:14 am

Mapa de Vorkgorym
O universo Medieval
Por dentro do universo!



Estamos disponibilizando AQUI o link para o mapa da primeira parte do universo de Vorkgorym, neste link temos os reinos e principais casas das 3 primeiras tramas do reino medieval.

Conforme surjam novas casas tanto criadas por mim, quanto criadas por vocês jogadores eu irei fazendo novas regiões, novos mapas e quem sabe adicionando nas tramas conforme a frequência e empenho de cada um de vocês. Em resumo, sempre teremos novidades para vocês em relação à este universo e tudo o que existe dentro dele, espero que gostem e aproveitem.

Lembrando que já temos disponível o continente de Altraedos para novas casas, futuramente pode ser que seu reino comande tal região, basta que façam por merecer uma vaga nos mapas oficiais de  Vorkgorym e em nossas tramas.

Beijinhos amores, mamãe ama muito vocês! Vamos nos divertir derramando sangue!  :aeho:


Thanks Tess
avatar

Admin

Mensagens :
15

Data de inscrição :
16/11/2016


Ver perfil do usuário http://betweentwoworlds.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum